verdades inventadas.

olha, eu vim até aqui só para te entregar
sei que não tem muito tempo, mas espere
eu trago no bolso, num papel pardo amassado
os versos que escrevi ontem na mesa do bar


sei que não tenho talento, que fui desatento
e que se você não gostar, eu volto pra casa
e te trago os versos mais perfeitos
te ponho essa música em rock, te faço um samba
te faço outro arranjo, te arranjo tudo,
mas prometa ficar
ficar do meu lado quando eu desafino ou quando me
deprimo e fumo cigarros para me acalmar
seja o controle do meu desespero, meu acerto e meu erro
e minta, se precisar
minta para mim todas as manhãs de sol, todas as flores,
todos os presentes, todos os futuros,
e sobretudo os teus amores.
seja meu verso mais bobo e meu canto mais rouco
nessas canções desgastadas, de rimas já tão defasadas
seja minha inspiração, meu rumo, minha vida
seja meu novo começo a cada despedida
o meu ponto de chegada e meu ponto de partida
seja minha felicidade inventada
quando já não tenho mais nenhuma saída.

Anúncios

3 thoughts on “verdades inventadas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s