pra quem tem saudade.

Coloco uma música extremamente alta em meus fones de ouvido como se isso fosse capaz de fazer com que eu não escute mais as milhares de vozes que gritam o seu nome aqui dentro. E engulo seco toda essa merda de sentimento que você ainda despeja em mim, mesmo sem saber, mesmo sem notar. Embora eu não acredite que seja verdade, embora eu tenha certeza de que você faz isso exatamente para me atingir. E atinge. Atinge em cheio com dardos bastante pontiagudos cada pedaço desse enorme alvo que me tornei. E depois me descarta, como um as qualquer em cima daquilo que costumava ser a nossa cama.

Claro que a chuva nessa cidade, cada vez mais insuportável pra mim. A chuva, não a cidade! Ou talvez seja mesmo a cidade. Mas não pela chuva.

Claro que a cidade piorou as coisas no último outono e as rosas da última primavera morreram cedo demais, o que era mais do que esperado. Sei que tudo isso está ficando e é bastante confuso e não parece ter muita conexão, mas é que já não existe mais nada.

Não existe mais nada. Na verdade, nesse caso, não existem “mas”, não existem sequer conjunções. O que existe ou existiu, já nem sei, está sempre aí! Bem diante dos teus olhos, aos teus pés. O que existe é exatamente tudo isso que sempre tentei te falar. É o que eu escondi por trás das minhas metáforas, dos meus sorrisos, da maldita felicidade que me preocupei em inventar. O que existe é só o esforço pra lembrar.

É, eu ando bebendo demais, saindo demais, vivendo tudo demais. E me esgoto em esgotos de almas, me sujo e me sujeito à você. Numa oração que se assemelha à uma prece, mas que não tem sujeito, não tem conjunção, não tem nada. Só um verbo. No imperativo!

** texto antigo, bem antigo.  apenas para atualizar, porque a Jana tá sentindo falta da desgraceira aqui.

Anúncios

3 thoughts on “pra quem tem saudade.

  1. Cu. Tentei comentar aqui e deu erro… odeio perder comentários. ¬¬

    O layout novo é uma graciiinha, gostei. Faz tempo que mudou?! Às vezes é tão bom repaginar alguma coisa na nossa vida! Hehe!

    Acho que vc deveria escrever um livro. Acharia digno e compraria!

    Bjooo

  2. O texto realmente é muito bom. Sobre esse lance de saudades, de atingir…isso realmente é algo bem complicado e cada vez mais distante quando adentramos o túnel de prováveis explicações, que nem sempre são provas de alguma coisa que gostaríamos de acreditar.

    Abç,
    Nath

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s